Trânsito homicida

Por Allan Patrick

Frequentemente eu me sinto o próprio Dom Quixote quando converso com amigos ou publico textos neste Caderno sobre a necessidade de termos um novo modelo de desenvolvimento urbano, menos centrado na figura do automóvel, mais voltado para humanizar nossas vidas.

Hoje de manhã eu recebi uma péssima notícia. O filho de 3 anos de um colega de trabalho sofreu um grave acidente de carro. Por uma sorte do acaso, sobreviveu, tendo “apenas” quebrado o fêmur. Um primo, de 7 anos, que estava no mesmo carro, foi hospitalizado em estado grave. A mãe de seu primo está na UTI, quase desacreditada pelos médicos faleceu.

Infelizmente, fatos como este são tristemente comuns. Por isso, continuarei minha cruzada, por mais quixotesca que pareça. Precisamos de outro modelo de desenvolvimento. Outro mundo é possível. Mais que isso, outro mundo é necessário.

Qual o meio mais eficiente para cinquenta pessoas chegarem ao trabalho?

Alguma dúvida que a resposta certa é a letra B?