Onde os homens conquistam a glória

Por Allan Patrick

Capa da edição brasileira. Companhia das Letras.

Acabei de ler, praticamente num fôlego, o último livro de Jon Krakauer, recém lançado no Brasil pela Companhia das Letras, Onde os homens conquistam a glória. Krakauer é mais conhecido por ser autor de Na natureza selvagem, que serviu de base para o filme homônimo. Eu gosto do autor e de seu estilo jornalístico – suas obras são grandes reportagens -, mas esse livro em especial me tocou porque o personagem principal, Patrick Tillman, além de meu xará, tinha a minha mesma idade e, terceira coincidência inquietante, um irrequieto espírito idealista. Os nossos conceitos pré-estabelecidos e estereótipos nos ensinam que um jogador de futebol americano da liga profissional NFL, que se alista no exército depois do 11 de setembro, deve ser um brutamontes sedento de sangue e não um ateu leitor de Chomsky.

Mas o autor não se limita a narrar a história de Tillman. Ele vai muito além e faz um balanço inquietante da trágica maneira como as operações no Iraque e no Afeganistão foram (mal) conduzidas. De como Bin Laden quase foi capturado e depois praticamente deixado de lado. Revela o verdadeiro caráter (ou a sua falta) do incensado General Stanley McChrystal no episódio da morte de Tillman. E mostra ainda como as Forças Armadas dos EUA lidam pessimamente com episódios de fogo amigo, o que as condena a não aprender com seus erros e, portanto, a repeti-los de forma trágica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *