O combate ao tráfico na gestão de Hélio Luz

Por Allan Patrick

Estou no meio de uma viagem de férias, com pouco acesso à internet e ao noticiário, mas passo aqui para deixar registrado que terminei de ler na semana passada o livro Hélio Luz, um Xerife de esquerda (esgotado, mas pode ser encontrado no portal dos sebos, a Estante Virtual). Nesse livro está a narrativa dos dois anos que Luz esteve à frente da Polícia Civil do Rio de Janeiro, nos anos 1990. Ele relata como, dos 22 maiores traficantes do Rio, 20 foram presos durante sua gestão, sem disparar nenhum tiro, apenas fazendo o trabalho clássico de investigação policial e mobilizando equipes competentes. Afinal, os líderes do tráfico não tem rendas na casa das dezenas de milhares de reais para viverem entocados nas favelas. Uma hora ou outra, eles “descem” e ficam expostos, momento em que a Polícia Civil sob o comando de Luz os prendia.

One thought on “O combate ao tráfico na gestão de Hélio Luz

  1. Patrick, sem sombra de dúvida, o trabalho investigativo funciona e funciona muito bem. Temos que copiar coisas boas como a então scotland yard a polícia inglesa, que usa muito bem esse tipo de ferramenta, não é atoa que é uma das polícias melhores estruturadas para esse tipo de ação. No caso do Rio, é preciso fazer uma varredura aprovitando o momento e apartir dos dados coletados e dos que já estão em poder da palícia trabalhar as investigações, tirando os cabeças do tráfico de circulação. Lembrando, que esses quando são tirados de circulação deixam outros em seu lugar, daí a polícia ter a preocupação de tirar o sucessor também, desnorteando o bando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *