Declaração de voto – 2010

Por Allan Patrick

Antes de mais nada esclareço que este texto tem mais o objetivo de dialogar com o leitor (mesmo que opte por não se manifestar na caixa de comentários) do que ser uma indicação de voto ou constituir algum tipo de argumento de autoridade. Nada disso, trata-se apenas da exposição da minha própria linha de raciocínio ao encarar o processo eleitoral, um dos momentos mais relevantes – mas nem de longe o único – numa democracia. Para contextualizar o leitor, estou inscrito numa zona eleitoral de Mossoró, Rio Grande do Norte.

Confesso que ainda estou positivamente impressionado com um livro que li recentemente, “A consciência de um liberal”, do economista Paul Krugman, sobre o qual comentei de forma muito sucinta aqui. Espero num futuro próximo escrever com mais calma sobre essa obra. Resumidamente, Krugman demonstra como o maravilhoso mundo da classe média norte-americana – infelizmente em decadência nas últimas décadas – foi criado num curto espaço de tempo pelas políticas do New Deal. Três fatores políticos desse período são por Krugman considerados essenciais na diminuição da desigualdade social e na consequente criação de prosperidade econômica: a progressividade fiscal (mais tributos para quem tem mais renda e patrimônio), uma dose moderada de intervenção do Estado na economia e sindicatos fortes. Bem, a rigor eu defendo esse ponto de vista há um bom tempo, mas nada como o conforto de ver essas ideias na obra de um prêmio nobel de economia!

E, basicamente, são esses três princípios que norteiam a minha busca por representantes no poder legislativo e executivo.

George Câmara, Dep. Estadual, 65123

George Câmara, PC do B, 65123, Deputado Estadual

George é petroleiro, sindicalista e vereador em segundo mandato. É a segunda vez que voto nele para deputado estadual. Desta vez, tem boas chances de se eleger na segunda vaga de sua coligação e representaria uma melhor qualificação no debate da Assembleia Legislativa do RN, além de ajudar a suprir a enorme carência de representantes sindicais nesse fórum, onde praticamente só há empresários, profissionais liberais, fazendeiros e comunicadores. Este foi o meu voto mais difícil de decidir, pois por felicidade há variedade de bons candidatos ao nosso legislativo estadual.

Fátima, Dep. Federal, 1313.

Fátima Bezerra, PT, 1313, Deputada Federal

Fátima é professora, sindicalista e disputa seu terceiro mandato como deputada federal. O seu segundo mandato me pareceu bem melhor que o primeiro, tendo assumido inclusive algumas relatorias importantes, como foi o caso do projeto de lei do Fundeb.

Hugo Manso, Senador, 131.

Hugo Manso, PT, 131, Senador da República

Estudei na escola onde Hugo é professor, o IFRN, e pude constatar de perto o seu caráter e seu empenho em sempre defender as boas causas. Também já teve envolvimento com o movimento sindical e, mais recentemente, esteve à frente da representação do Ministério do Desenvolvimento Agrário no estado, onde coordenou o projeto dos Territórios da Cidadania.

Vilma de Faria, PSB, 400, Senadora da República

Vilma, Senadora, 400.

Vilma, como Deputada Federal durante a Constituinte, foi avaliada com nota 10 pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), o que mostra que pôs seu mandato a serviço da defesa dos interesses das causas sociais e dos trabalhadores. Vis-à-vis os adversários, que frequentemente tem posicionamentos que parecem saídos do início do século XX, constituiria um grande avanço na representação parlamentar do estado.

Carlos Eduardo, PDT, 12, Governador

Carlos Eduardo, Governador, 12.

Carlos Eduardo fez uma administração muito boa à frente da Prefeitura do Natal, merecendo ganhar o meu voto. As mudanças na Av. Bernardo Vieira – beneficiando o transporte coletivo em detrimento do individual – e os constantes embates nas discussões do plano diretor, contrariando muitos interesses do mercado imobiliário, foram dignos de nota, posto que assumiu posições contrárias à do poder econômico, em benefício da população.

Dilma Roussef, PT, 13, Presidenta

Dilma, Presidenta, 13.

Dilma representa a continuidade de um governo que, livre das amarras e autocensuras dos dois primeiros anos de mandato, mostrou o melhor desempenho econômico da história recente, reduziu as desigualdades sociais, fortaleceu sindicatos, utilizou com sobriedade e inteligência as ferramentas públicas (Banco do Brasil, Caixa, BNDES etc) de intervenção no domínio econômico, inaugurou um novo modelo de empresa pública estatal (Petrobrás), propôs um excelente modelo de regulamentação para o Pré-Sal (inspirado no norueguês), conduziu uma política exterior que projetou o Brasil no cenário internacional e que está espraiando – para nosso próprio benefício – o desenvolvimento econômico entre nossos vizinhos, administra com competência dois ministérios difíceis, como os da Educação e Saúde, tem uma gestão ousada e inovadora no Ministério da Cultura, além de diversas outras iniciativas de mérito, como o Projeto Nacional de Banda Larga. Claro, há também diversas deficiências e defeitos na administração pública federal. Mas não vejo entre os adversários qualidades que os façam mais habilitados a enfrentá-las.

14 thoughts on “Declaração de voto – 2010

  1. Estamos quase iguais no voto, irmãozinho. A única diferença é pra deputado estadual, mas também cheguei a pensar em votar em George (mas resolvi ir em Mineiro).

  2. Caro Allan,

    Parabéns pelo blog e pela lúcida declaração de voto. Penso que Dilma representa a possibilidade concreta do povo se encontrar e se perceber como nação, possibilidade esta aberta pelo gênio político do Lula.

    abraços

  3. Caro Patrick,

    Acompanho boa parte dos seus votos e considero importante essas declarações justificadas, ajudam-nos a pensar sobre o possível e o ideal em relação às gestões públicas, ao fortalecimento da democracia, etc.

    Voto no Carlos Eduardo, e.g., porque considero que sua gestão em Natal teve muito mais dados positivos; como você citou, o cuidado com o PD e mesmo com a indicação de perfis mais capacitados para funções chave lá na Semurb e para outras secretarias.

    Para o Senado, brinco dizendo que farei algo que nunca pensei: votar em Vilma… e o faço principalmente pela disputa com zé agripino (considerando que Garibaldi está tranquilo com uma das vagas). Apenas o meu segundo voto vai para o Waldemar, do PSOL, figura que conheço da época do movimento estudantil da ETFRN.

    E, para Dep. Estadual, votaria normalmente em Mineiro, cuja carreira acompanho desde há mais de 15 anos, quando era vereador atuante e importante em Natal (pensando nas questões urbanas e ambientais sobremaneira). Contudo, este ano tem uma figura da minha família que eu respeito: Tota, Dr. Antonio Petronilo, do PMDB, que foi prefeito de Parelhas por 3 ocasiões e fez boas gestões. Assim, acabei me inclinando a dar esse voto de confiança nele (e torcendo muito para que Mineiro consiga se reeleger, pois é uma figura fundamental para nosso legislativo). Mesmo assim, fico preocupado por conta da coligação do PMDB no plano estadual, carregando consigo o PV (de figuras execráveis). E Tota terá muitos votos, sobretudo no Seridó, e, caso não se eleja, carreará votos para a coligação, podendo ajudar a eleger alguns trastes. É um risco que corro.

    Saudações!

    • Caro George, obrigado pelo comentário. Você trouxe um ponto importante sobre o qual eu não me aprofundei no texto. A importância do voto a Vilma reside também na disputa palmo a palmo da segunda vaga com José Agripino. O Rio Grande do Norte merece uma representação melhor no Senado.

  4. “Mas não vejo entre os adversários qualidades que os façam mais habilitados a enfrentá-las.”

    Mesma coisa acontece comigo. Serra e Marina, a cada dia que passa, só me dão motivos para NÃO votar neles.

    Se Dilma for continuar o que ja vem sendo feito, vai valer a pena o meu voto nela – apesar de eu ter alguns probleminhas em relação a alguns programas, como o bolsa familia -, em relação à deputado e governador, ainda tenho que pensar um pouco. Nunca parei para analisar direito os candidatos fora presidente…mas eu tenho muitos nomes gravadinhos na minha cabeça e muito bem relacionados a bastante coisa ruim, como uma borboletinha roxa por exemplo. As vezes ser “rancoroso” é bem util.

  5. Caro Allan.

    Sou Joselito, servidor público (UFRN), trabalho no campus de Currais Novos. Concordo com vc em quase todas as suas declarações de voto. Divirjo apenas para deputado estadual, que vou de Odon Jr, um jovem vereador na minha cidade. Odon é do quadro do PT aqui no estado. Jovem batalhador, político correto, vem desempenhando uma ótima vereança.
    Aposto nele, pois pra mim ele vem com força e coragem de assumir bons posicionamentos na Assembléia Legislativa.

    Abs.

    Joselito Barreto

    • Caro Joselito, obrigado pela visita e pelo comentário. Fique à vontade para divulgar o número do seu candidato (no caso, encontrei numa rápida pesquisa na internet que o número é o 13222). Volte sempre!

  6. amigo parabens pelas escolhas. So discordarei de vc no voto para o senado. Acho que Hugo ajudaria mais as esquerdar no nosso estado se tivesse sido o vice de IBERE . eu voto Sávio e Vilma. Voto Carlos Eduardo e George Câmara tambem. Meu federal é Caninde de França.

    • Seu Ivo, é um prazer recebê-lo por aqui. O espaço é democrático e comporta contraditório. Até porque não temos como concordar em 100% dos casos com nenhum candidato. A seleção se faz dentro do possível e das limitações do sistema político eleitoral de representação. Volte sempre!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *