Os imprescindíveis

Por Allan Patrick

Zilda Arns. Foto: Wilson Dias/ABr.

Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há outros que lutam um ano, e são melhores;
Há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons;
Porém há os que lutam toda a vida
Estes são os imprescindíveis.

Bertold Brecht

Em homenagem a Zilda Arns e a tantos imprescindíveis anônimos falecidos na tragédia do Haiti.

Agradecimentos a Cuba e a Médicos Sem Fronteiras, que mantêm os únicos hospitais que permanecem em funcionamento em Porto Príncipe.

Veja também:

O Haiti e a Doutrina do Choque.

O Haiti por Eduardo Galeano.

O Haiti e a “ajuda” internacional.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *