Grupos de direitos humanos defendem bandidos?

Por Allan Patrick

Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão já tem mais de 200 anos.

Tenho o costume de ler quase diariamente o blogue de um jornalista da cidade onde resido, Mossoró. Habitualmente, ele escreve com grande senso de profissionalismo. Entretanto, ao narrar uma tragédia (um crime de estupro), caiu no lugar comum de creditar a culpa pela violência nos “grupos de direitos humanos que defendem bandidos”. Claro, a acusação foi feita de modo genérico e indefinido, de modo a não permitir a identificação de que “grupo” seria esse. E o motivo é bem simples: esse “grupo” simplesmente não existe.

A organização de direitos humanos mais conhecida da cidade é o Centro Feminista 8 de Março (CF8). Justamente um grupo que defende o combate à violência de gênero, da qual as vítimas do crime narrado foram vítimas. Um grupo que defende, por exemplo, a Lei Maria da Penha, cuja publicação implicou na elevação das penas para violência contra a mulher.

Essa é uma contradição muito comum que vemos em parcela expressiva da opinião pública, potencializada por comunicadores mal informados.

Exemplo: uma das grandes ações de entidades de direitos humanos no Rio Grande do Norte, durante o ano de 2008, passou praticamente desapercebida pelos jornais, rádios e TVs locais: crianças libertadas pela fiscalização do trabalho de atividade laboral num matadouro em São Paulo do Potengi, Nova Cruz e João Câmara, onde haviam sido encontradas limpando fezes, descarnando bois e curtindo couro, sem nenhum equipamento de proteção.

2 thoughts on “Grupos de direitos humanos defendem bandidos?

  1. Valeu, Patrick!

    Tínhamos falado recentemente sobre essa visão dos direitos humanos. Ficarei devendo uma contribuição para o tema.
    Enquanto não contribuo, fiquei feliz em ver seu texto. :-)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>