Ricos alemães defendem Imposto sobre Grandes Fortunas

O grupo afirma que a receita extra poderia financiar programas sociais para ajudar na recuperação econômica da Alemanha.

Fonte: BBC News, 23 de outubro de 2009.

Um grupo de ricos alemães preparou um abaixo-assinado dirigido ao governo de seu país solicitando o aumento dos impostos para pessoas ricas.

O grupo afirma que possuem mais dinheiro do que precisam, e a receita extra poderia financiar programas sociais e econômicos para ajudar na recuperação econômica da Alemanha.

O país poderia arrecadar 100 bilhões de euros se os contribuintes mais ricos pagassem, por dois anos, um imposto de 5% sobre o total de seu patrimônio, afirmam os defensores da medida

O abaixo-assinado já reuniu 44 assinaturas e será apresentado à Chanceler, recém-reeleita, Ângela Merkel.

O grupo afirma que a recente crise financeira está levando o país a um incremento nos índices de desemprego, pobreza e desigualdade social.

Simplesmente doar dinheiro não é suficiente para lidar com o problema, por isso eles pedem uma mudança na abordagem da questão.

“O caminho para sair da crise deve ser construído com investimentos maciços em meio ambiente, educação e justiça social,” defendem no abaixo-assinado.

Os que fizeram “fortuna pelo recebimento de uma herança, pelo trabalho duro, no mercado financeiro ou através de empreendimentos de sucesso” devem contribuir pagando mais impostos para aliviar a crise.

O homem por trás do abaixo assinado, o médico aposentado Dieter Lehmkuhl, afirmou ao jornal berlinense Tagesspiegel que há 2,2 milhões de pessoas na Alemanha com uma fortuna superior a 500.000 euros.

Se todos pagarem o imposto por dois anos, a Alemanha poderia arrecadar 100 bilhões de euros para financiar programas relacionados com meio ambiente, educação e projetos sociais, disse o médico aposentado e herdeiro de uma cervejaria.

Continua…

A dica da matéria da BBC veio do twitter de Ricardo Gentil, através do Vi o Mundo e blogue Anais Políticos.

Veja também:

O Imposto sobre Grandes Fortunas e o PNDH-3.

4 thoughts on “Ricos alemães defendem Imposto sobre Grandes Fortunas

  1. O Brasil, embora a Constituição admita a competência da União para a instituição do Imposto sobre Grandes Fortunas, ainda insite em pecar por mais uma omissão…
    Eu entendo que a questão é muito sutil… talvez, a instituição do IGF pudesse afugentar investidores… mas, a adoção de medidas análogas a essas são um imperativo para a concretização do que venha a ser justiça social.

    Parabéns pela matéria, Patrick!

    • Caro Julius, obrigado por mais um comentário. O Imposto sobre Grandes Fortunas é um tributo sobre o patrimônio, nos mesmos moldes do IPVA e do IPTU. Não me parece que eles afugentem investidores, motivo pelo qual defendo o IGF.

  2. Pingback: Para o bem do Brasil, que se regulamente o Imposto Sobre Grandes Fortunas já! | Luizmuller's Blog

  3. Pingback: Pois é…Lucro do Bradesco cresce para R$ 17,19 bilhões em 2015. É a crise!!! | Luizmuller's Blog

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *