Racismo e política de cotas

Neste Dia da Consciência Negra, uma história em quadrinhos que descreve muito bem a relação entre negros e brancos não só nos Estados Unidos, país do autor, como também no nosso Brasil, e que serve de contra-argumento às ideias de quem defende que não deve haver políticas compensatórias para negros (a tradução está logo a seguir).

A historia do racismo nos Eua

No quadrinho, intitulado "Uma história concisa das relações entre negros e brancos nos Estados Unidos", um menino branco usa um escravo, negro, pra subir numa plataforma, enquanto afirma "Isso é pro seu próprio bem". Ao chegar lá em cima, diz pro negro: "Sinto muito por ter sido racista antes. Agora não sou mais". O negro responde: "Ótimo. Você pode me dar uma mão pra eu subir?". E o branco: "Claro que não! Isso seria racismo invertido!". E emenda: "Veja bem, se eu consegui subir aqui sozinho, por que você não conseguiria?".

© Barry Deutsch

Fonte: Political Irony via Escreva, Lola Escreva.

Textos relacionados:

Olhos Azuis.

10 thoughts on “Racismo e política de cotas

  1. Patrick, a tirinha é sensacional, e revela com humor a hipocrisia da filosofia liberal. Por tal pensamento, riqueza e pobreza têm a mesma origem, “a liberdade”. Desse modo, o pobre poderia ser rico pela mesma virtude que fez a riqueza do rico. Este é o sentido pobre e reducionista do direito à liberdade do pensamento liberal-burguês! Abs, João Humberto.

    • Caro João Humberto, agradeço a visita e o comentário inteligente. Seguirei o seu blog, que trata de temas que também me interessam. Um abraço e volte sempre.

  2. Pingback: Tweets that mention Racismo e política de cotas « O Caderno de Patrick -- Topsy.com

  3. Eu não acho que fazer cotas resolve o problema,mas eu acredito que ele seja necessário como uma medida provisória de um problema que existe no Brasil a muitas gerações. O problema está na educação, que é precária e precisa ser melhorada, mais isso leva tempo, não é algo que possa ser resolvido em 4 anos. O que tem que ser feito,no meu entender, é acabar com essas formas de entradas em universidades que são antiquadas e que ,na prática, só serve pra tirar o pobre, ou negro, das grandes universidades públicas.

  4. Allan Patrick, ledo engano achar que o ENEM vai servir para diminuir esta distância que infelizmente ainda há entre negros e brancos nas questões econômicas, sociais, ………pelo contrário, o ENEM e todas estas provas meritocráticas só servirão para piorar a condição do pobre, e consequentemente do negro, que é maioria entre os pobres. Procure se informar sobre a MERITOCRACIA NA EDUCAÇÃO, até nos Estados Unidos onde foi meticulosamente pensado foi devastador e em pouco tempo será aqui no Brasil também. Concordo que através da educação seria uma questão de alguns anos, mas não com o que está sendo aplicado, a cota é mais do que necessária..

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *