Bolsa-família atende 45 milhões de americanos

Por Allan Patrick

Food stamp, o bolsa-família dos EUA. Foto: USDA.gov

Foi notícia na edição de 16 de julho de 2011 da revista The Economist e dá uma ideia do tamanho da crise que atinge a população do Estados Unidos:

Em abril, o programa food stamp (o bolsa-família dos EUA) atendeu 45 milhões de pessoas ou um de cada sete americanos.

O custo anual do programa este ano chegou a US$ 65 bilhões!

E o Departamento de Agricultura, que administra o programa, reconhece que apenas dois terços dos que poderiam se habilitar a receber o pagamento fizeram sua inscrição.

O benefício médio é de 133 dólares e o máximo atinge 200 dólares.

Lula, cestas básicas e o bolsa família

Por Allan Patrick

Presidente Lula. Ricardo Stuckert/ABr

Presidente Lula. Ricardo Stuckert/ABr

Recebi este vídeo pelo correio eletrônico de um amigo que pedia ajuda para elaborar uma resposta a quem lhe tinha enviado originalmente o arquivo. O vídeo mostra o Presidente Lula, nos dias atuais, defendendo o Bolsa Família e, na sequência, o candidato Lula, nos anos 1990, criticando a distribuição de cestas básicas. Seria, portanto, uma prova da “contradição” e “incoerência” das ações e pensamentos do Presidente da República. O remetente original se referia a este material como “o vídeo do século”.

O que esse viral revela, na realidade, é a profunda incompreensão de setores da classe média sobre a forma de funcionamento dos programas de assistência social, seja porque estes setores estão muito mal informados, com acesso apenas a informações distorcidas sobre tais programas, seja pelo próprio desinteresse dessas pessoas em conhecer as condições de vida dos segmentos mais desassistidos da sociedade.

Na resposta ao meu amigo, disse-lhe que:

Lula está absolutamente certo nas duas falas. O Bolsa Família é um programa republicano: cumpriu as formalidades legais, o cidadão que vive na miséria tem o direito de recebê-lo, qualquer que seja sua opinião sobre quem ele bem entender. Exatamente o contrário das distribuições de cestas básicas, dentaduras e outros favores típicos dos coronéis de antanho. De fato, o Bolsa Família dificulta a ação da prática da troca de favores por votos, criticada pelo Lula dos anos 1990 no vídeo que você me enviou. Não é por outro motivo que o PFL/DEM está murchando a passos largos: sua fonte de votos, o assistencialismo coronelista, está desaparecendo, pois um sistema transparente, público – e republicano! – de assistência social foi criado. As pessoas não são mais escravas dos coronéis.