Criança, a alma do negócio

O Instituto Alana é uma ONG que desenvolve atividades em prol da defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes relacionadas a relações de consumo em geral, bem como ao excessivo consumismo ao qual são expostos. Promove a divulgação do documentário “Criança, a alma do negócio”, cuja resenha transcrevemos na sequência.

Por que meu filho sempre me pede um brinquedo novo? Por que minha filha quer mais uma boneca se ela já tem uma caixa cheia de bonecas? Por que meu filho acha que precisa de mais um tênis? Por que eu comprei maquiagem para minha filha se ela só tem cinco anos? Por que meu filho sofre tanto se ele não tem o último modelo de um celular? Por que eu não consigo dizer não? Ele pede, eu compro e mesmo assim meu filho sempre quer mais. De onde vem este desejo constante de consumo?

Este documentário reflete sobre estas questões e mostra como no Brasil a criança se tornou a alma do negócio para a publicidade. A indústria descobriu que é mais fácil convencer uma criança do que um adulto, então, as crianças são bombardeadas por propagandas que estimulam o consumo e que falam diretamente com elas. O resultado disso é devastador: crianças que, aos cinco anos, já vão à escola totalmente maquiadas e deixaram de brincar de correr por causa de seus saltos altos; que sabem as marcas de todos os celulares mas não sabem o que é uma minhoca; que reconhecem as marcas de todos os salgadinhos mas não sabem os nomes de frutas e legumas. Num jogo desigual e desumano, os anunciantes ficam com o lucro enquanto as crianças arcam com o prejuízo de sua infância encurtada. Contundente, ousado e real este documentário escancara a perplexidade deste cenário, convidando você a refletir sobre seu papel dentro dele e sobre o futuro da infância.

Direção Estela Renner
Produção Executiva Marcos Nisti
Maria Farinha Produções

Atualização (30/07/2009)

Esqueci de postar os enlaces para o filme nos formatos AVI (700 MB), MP4 (196 MB) e o arquivo ISO (2,6 GB) para queimar um DVD. A obra é copyleft, portanto pode ser distribuída livremente.

One thought on “Criança, a alma do negócio

  1. Patrick, concordo inteiramente com seu texto, aliás, de um assunto realmente contundente e urgente. Eu conhecia esse documentário, muito bom mesmo.

    Deixa eu aproveitar que estou aqui pra te pedir desculpas por uma coisa: vc deixou um comentário lá no Urbanamente, e eu, desajeitada e sem querer, apaguei. Me dei conta na mesma fração de segundo em que apertava o botão errado, mas aí já era tarde demais, e eu não consegui recuperar. Só consegui ler as duas primeiras linhas, você ia dar um exemplo de Mossoró, e eu fiquei realmente interessada em saber o que vc escreveu. Seria pedir demais que você escrevesse de novo?

    Abraço,
    Ana Paula

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *