Óscar Arias em “Uma fábula muito real”

Óscar Arias. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Óscar Arias. Foto: Ricardo Stuckert/PR

O presidente eleito de Guatemaduras foi tirado de casa à força por militares e obrigado a embarcar num avião com destino a outro país. Um empresário tomou o seu lugar e declarou Estado de Sítio.

Óscar Arias, presidente da Costa Rica, convidou as partes para negociar.

Um mês depois, o Exército de Colombelize invadiu o Parlamento desse país, fechando-o, e prendeu quase todos os seus membros. O presidente apareceu morto, num aparente suicídio.

Óscar Arias, presidente da Costa Rica, convidou as partes para negociar.

Algumas semanas mais tarde, paramilitares ligados ao Exército de Salvaderu sequestraram o presidente e sua bancada, promoveram um julgamento sumário e os fusilaram com a aprovação da Confederação da Indústria.

Óscar Arias, presidente da Costa Rica, convidou as partes para negociar.

Não se passou muito tempo e os Exércitos de Guatemaduras, Colombelize e Salvaderu, ébrios de poder, decidiram invadir Costa Rica e prender o seu presidente, Óscar Arias.

Arias, surpreso, perguntou:

– Por que fazem isso? A única coisa que eu fiz foi ser tolerante com os senhores.
– Exatamente, responderam, antes de enfiá-lo na prisão.

Fonte: Okrim Opina.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *